Jamais me acostumarei..

Não consigo me acostumar com a não-rotina acompanhada dos finais de semana seguida dessas segundas-feiras atarefadas e solitárias. Ainda não me acostumei a num dia estar caminhando a beira-mar, carregando na capanga uma câmera, uma canga e um filtro solar e no peito você e essa mistura do teu cheiro e teu sorriso que embaralham até os meus sentidos, quem dirá esses cambitos que chamam de pernas. Mal me aguento em pé.

Não, eu nunca me acostumarei a te ter a um travesseiro de distância, debaixo do mesmo lençol, logo ali... a um rolamento de distância, onde basta um sussurro de "me abraça" que o adormecer em forma de concha acontece - E na noite seguinte ter a insônia como colega de quarto e metade da cama desocupada, mas ainda assim cheia de um vazio repleto de ninguém pra te abraçar.

Jamais. Jamais nessa vida me acostumarei a te ter em qualquer lugar que não seja teu amor no meu coração, teu sorriso no meu pensamento, teus lábios na minha boca e eu segurando tua mão. Você dentro de mim. Jamais me acostumarei, seu moço, a você longe de mim. Eu disse jamais, hein?

Nenhum comentário: