Um dia.

Um dia você chegou. E bagunçou tudo aqui dentro. Derrubou os muros da incerteza e construiu alicerces de confiança.  Um dia você colocou cada coisa em seu lugar. E meu lugar ficou definido aí dentro de você. Um dia você viajou e eu não entendi a falta absurda que me fez. Um dia você voltou e, junto contigo, uma euforia incontrolável tomou conta de mim. Um dia eu me rendi. É, paixão, você me pegou. Nem tentei escapar.  Um dia você me arrebatou o pensamento e o coração. Um dia você resignificou meus conceitos de amor e paixão. E eu, assustada, percebi que não estava mais apaixonada por você. Estava amando você.

Um dia eu finalmente entendi que amor é essa coisa boa que eu sinto agora, não aquela confusão que sempre pairava no ar. E gostei. Um dia o mar trouxe, no mais belo pôr do sol, minha noite de lua cheia. Meu solstício de verão. Um dia o universo, cheio de conspirações positivas pro meu lado, cruzou nossos caminhos de solitude. E ó no que deu. Um caminho só, pela frente, com duas sombras passeando nele. Um dia tu virou meu nhonhô. Um dia eu virei sua, única e somente sua. Um dia essa reciprocidade toda fez sentido e eu me entreguei de vez. Vai, pode me fazer feliz.

Um dia você me deixou em paz. Sem soltar minha mão. Um dia eu pensei que você era fruto da minha imaginação fértil, mas era verdade. E de verdade, eu ainda não me acostumei a essa felicidade toda. Mas um dia.. um dia eu hei de nunca acostumar com essa felicidade toda, hei de querer sempre mais e mais e mais e mais você. Um dia eu dormi e acordei do teu lado dias seguidos. E decidi que um dia eu quero isso por dias infinitos, até perder de vista...

Um dia eu vi uma estrela cadente numa noite estrelada na praia. E tentei pensar na melhor coisa que queria pro ano novo que estava chegando. E pensei, e pensei.. E então, desejei: que a melhor coisa que eu tenho hoje, não se acabe nunca, estrela minha.

10/11/2014