Gosto de café.

Um café, um dia chuvoso e um bem-querer. Mais café, arco-íris e um gostar-de-você. Um eu e um você com gosto de café e cheirinho de canela. Abraço apertado pra ela. Um cheiro no pé do cangote dele. Te mordo e te envolvo num lençol de acarinhar. Devoro vo-cê. E te quero de novo e outra vez e dessa vez não te solto, viu?

Eu quero me espalhar pelo lado esquerdo da sua cama e do seu peito. Ocupar seu coração. Sincronizar nossas respirações e nossos planos. Me aninhar no teu colo e me proteger com seu abraço. É no espaço apertado dos teus braços o meu lugar preferido do mundo, vês? Qualquer lugar onde tenha você junto de mim. E seu olhar estonteante. E teu cheiro tão familiar. Acho que já te encontrei antes.

"Se encontraram no momento certo", diz o universo em resposta serena. Malandro. Sabe das coisas tudo e fica lá guardando segredo. Deixa eu te contar um segredo? Tô com uma urgência de você, do seu gosto, de te ter pra mim. Dá você pra mim, seu moço? Diz que sim, diz? Vem provar do meu café...


Um comentário:

Maria Midlej disse...

''dá você pra mim''

nhac nhac nhac.
Brenda, tá madura ein? rs

To amando te ler.
um beijo =*