Um agosto incomoda muita gente.

Agosto chegou e ainda vai demorar 30 dias pra passar. Rápidos ou lentos, ensolarados ou nublados, bons ou ruins. São 30 manhãs, tardes e noites de agosto. De uns anos pra cá, meu carma com agostos tem se tornado mais frequente do que o desejado. E aí Dona Brenda já começava a reclamar, a espernear, a chorar as pitangas nos ouvidos de quem desse a menor brecha de ousadia e assim se passava o mês, ainda ficando nela com todas as suas agostices.

Como uma epifania que revelou o que ainda estava escondido, concluiu: A contragosto, em agosto eu me torno eu. E nada mais. Não tenho dinheiro, não tenho ninguém, nem sou de ninguém. E que pensamento errado esse de posse sobre as pessoas, viu. Holly Golightly já dizia que "people don't belong to people". Tenho sempre os amigos - aqueles verdadeiros que não saem do seu lado nem sem ter um casaco debaixo de neve. São esses os amores que duram e perduram.

Ouço desde criança que a gente se torna mais forte na fraqueza. Acho que isso aí faz um sentido danado. Quando a barra pesa que a gente sabe até onde aguenta, até onde a força vai... e sabe também a hora de gritar pedindo uma ajuda, que ninguém é de ferro nessa vida. E hoje, aqui, que eu descobri quantos agostos cabem em mim: quantos meses de cachorro louco houverem nessa vida. 


2 comentários:

Jéssica Simões disse...

Também tenho problema com agosto. Consequência de ouvir todo mundo dizer que "agosto é o mês do desgosto" E para completar, é um mês que nos últimos anos sempre me acontece algo desagradável. E olha que eu nunca fui supersticiosa. rs

Escreva com mais frequência! :)

Graziella Mafraly disse...

Agosto, mês de desgosto, cachorro louco, ventanias, grandes catástrofe e mês que as bruxas estão soltas(minha avó dizia).
Neste mês o sol está no signo de leão, orgulhoso, mas generoso.
Estranho, mas sempre de um jeito bom ou ruim, esse mês não passa despercebido em nossas vidas.
Ótimo texto, Brenda.
Grande abraço.