Post-it.


Dance Me To The End Of Love by Madeleine Peyroux on Grooveshark

Meu post-it rosa neon continuava colado ali na sua parede branca, no lugarzinho que eu deixei. Orgulho. Toda vez que passava por lá eu olhava de canto de olho dando uma conferida. Ali. Com um recadinho simples. Ele sempre esteve ali, quando nem mesmo eu estava. Aquele mesmo tempo que demorou e demorou, mas me levou até ti, te trouxe de volta pra mim. Dizem que o mundo dá voltas, mas quer coisa que dá mais volta que o relógio? O tempo passa, graças a Deus.

Nosso blues voltou. Dance me to the end of love. Aquela melodia gostosa que, segundo você, é-muito-eu. Pra mim ela é todinha você. Aquela associação música-pessoa, álbum-pessoa, cantor-pessoa, ritmo-pessoa. Desse jeitinho. Foi mais ou menos assim: Você me tirou pra dançar e me levou pro meio do salão. Socorro, baby, tá todo mundo olhando e essa música tá cheia de contratempo. Se tu me ensina, eu vou. Se tu me conduz, eu continuo. Não ligo que pagar de boba, desengonçada, coisa qualquer... os outros pensem o que quiser. Os outros são os outros.

Me importa você. Como você se sente, como eu te faço sentir, essas coisas que envolvem você, sua vida e seus sentimentos. Te quero bem e não quero te cansar. Parafraseei. Na minha To Do List eu já acrescentei: ( ) be a better girl.



5 comentários:

Dulce Morais disse...

Já é "an excellent person"! Linda publicação, Brenda!

Gislãne Gonçalves disse...

Tem pessoas que são importantes demais pra nós!!! Belo texto

p.s.: voltei a postar no http://mudancapontocom.blogspot.com.br/

beijos

Deise Lima disse...

Assim como podemos dar replay numa canção podemos também no amor, mas ele jamais será igual, mas basta apenas um toque de blues para se tornar melhor.
E por falar em blues, que música linda! Ela me empolgou a ouvir outras dessa artista, gostei mesmo!
Abraço!

sobrefatalismos disse...

Eu já ouvi muito essa canção na voz da Madeleine. Inclusive ao vivo. Ela interpreta muito bem. E é engraçado como as canções com pretensão de serem tristes acabam se mostrando solícitas exatamente pelo ritmo contrário à letra.
Abraços.

Maria disse...

Aquela associação amor-pessoa, pessoa-amor. Coisa linda de se viver...

um beijo