Escape.

Já aviso de antemão que o texto terá alguns xingamentos. Daqueles que eu não externo na presença de gente nenhuma, mas que penso e praguejo em voz alta quando estou sozinha no quarto. Quem me lê desde os primórdios da minha escrita-como-válvula-de-escape sabe que quando o caso necessita das palavras mais fortes - os ditos palavrões - é porque a coisa tá feia.

I.
Putaquepariu, como você é burra, menina. Tá chegando na casa dos vinte e parecendo que voltou a ter dez anos de idade, que é isso, hein? A culpa é sua, todinha sua e de mais ninguém, nem adianta querer dividir com um ou outro, não vai adiantar. 

II.
Que desgraça de mania de se martirizar é essa? Errou? Errou e feio, por sinal. Mas já foi, o tempo não volta e o mundo não para pra você ficar lamentando o que passou e não foi do jeito que deveria ter sido. Ergue a cabeça e segue em frente...

III.
Por que raios existe essa merda desse orgulho ferido? E o ego, então? Cacete, esse monte de sentimentos mesquinhos e egoístas que a gente faz questão de ostentar num letreiro brilhante na cabeça só sabem ferrar com a gente. "Meu orgulho está ferido, não fale comigo" ou "Meu ego é maior que eu, mantenha distância" fica piscando na testa da pessoa.

IV.
Eu, capricorniana com ascendente em câncer, orgulhosa e rancorosa no mundo, acho mais fácil dizer: "Eu não tô bem e tá doendo pra caralho, mas eu vou melhorar". Só disfarço o que sinto quando me é conveniente ou necessário, do contrário eu sou é bem transparente - meus amigos de longa data que bem sabem.

Sinceridade ao lidar com as pessoas, ser mais brando ao falar o que pensa, pensar - sobretudo - que a vida é muito mais do que isso, esse aqui-e-agora. Na próxima década eu provavelmente não vou saber contar o porquê fiz isso ou aquilo, ou como esse e outro me machucaram, nem nada do que hoje é tão absurdamente sentido e vivido. Acredito que vou estar muito ocupada vivendo o que não saberei contar na década depois dessa próxima, também.

4 comentários:

Graziella Mafraly disse...

E assim vamos amadurecendo...
Muito bom você ter chegado às certas conclusões agora, chegando na casa dos vinte, pois conheço pessoas que já passaram da casa dos quarenta e ainda não conseguem ver e dizer para si mesmas essas palavras que vocês postou (com xingamento e tudo).

Grande abraço

Graziella Mafraly

Lucas disse...

;*

Daíse disse...

Eu não podia passar aqui e ir embora sem dizer o quanto eu amei o teu cantinho!!!!
Bom demais de ficar!!!!
Beijos!!!

Reginaluz disse...

blog que me toca,sempre acompanho,sou uma fã.rs
posso apresentar meu blog tb?
http://vilarejodesinha.blogspot.com.br/
grata!
continue sempre a se inspirar...