402.

Ia bagunçando vidas e camas por onde passava. A Dora era um furacão de mulher. Revirava meio mundo de corações quando chegava e a outra metade quando saía. Se ela percebia? Captava no máximo uma olhada mais demorada aqui, um cochicho rápido dali. Sorria involuntariamente, era engraçado esse efeito que tinha nas pessoas. Não só ela, achava de um todo engraçado o efeito que as pessoas tinham umas nas outras.

Ela, fã incondicional dos Hermanos, achando que vive em "O Velho e o Moço", vai alternando entre gostar do gasto e do estrago. Coisa cruel de se dizer, apesar de, para ela, ser mais pro lado do tragicamente engraçado do que o cruel em si. Murphy, inferno astral, órbita dos planetas ou só muita má sorte, mesmo. Ou tudo isso junto numa onda de azar que a persegue desde sempre. 

De uns dias pra cá a Dora anda meio desanimada pra rir da própria desgraça. É muita risada que tem que dar, dói até a mandíbula. Sobra tempo pra mais nada. Rir por graça já nem lhe convinha mais. Alguma coisa - e quando digo alguma coisa eu, você e todos nós sabemos que eu quero dizer alguém - doía de latejar nela. A menina ficava com o nariz feito pimentão vermelho toda vez que brotava na memória aquele café tão mais gostoso que o dela.

A Dora precisa achar um cara, dono de outro apartamento sem elevador, que represente tudo que esse de antes representava a ela. Um daqueles legais e quase extintos, sabem? Que converse pelos cotovelos conversas que dá gosto de ouvir. E  que goste de mordidas. Tem que gostar de mordida.

3 comentários:

sobrefatalismos disse...

A Dora é meio Dinorah, uma das várias musas musicadas do Ivan Lins. "Quando a turma reunia alguém sempre pedia - Ah, Dinorah, Dinorah!"
Abraços.

Lucas disse...

Não sei não... mas acho que eu conheço a-Dora!


"Murphy, inferno astral, órbita dos planetas ou só muita má sorte, mesmo" Foi muito bom mesmo! Eu lembrei da música de Moras (Mistério do planeta)


;***

Pâmela Marques. disse...

Acho que a Dora tem que levar a vida suavemente, sabe? Porque uma hora aparece um cara com tantas outras qualidades que ela nem vai lembrar as exigências que fazia antes. É, mas o lance da mordida seria bom rolar. Ah, eu só acho :)