Oh, crap, i'm in love again.

Ouvi muito deles, os céticos, essas coisas desconfiadas que insistimos em não dar ouvidos. Lembra quando eles diziam que a gente não pode mergulhar de vez nessas coisas de relacionamento? Que tem que ir com calma, que você ainda é muito nova pra se prender a alguém, que não ter apego evita muito sofrimento. Aconteceu, como sempre acontece antes de você se espatifar no chão duro, frio e cheio de ladrilhos da piscina. Eu não mergulhei de cabeça, eu pulei direto de um salto ornamental de 30 metros direto na água azul piscina, mas antes que eu chegasse lá, ela esvaziou.

O tombo foi feio, teve arranhão no joelho, braço engessado e pedacinho de coração pra tudo que é lado. Foi daquelas sacudidas brabas que a vida te dá pra você acordar e não dormir no ponto tão cedo. O que ninguém entende é aquilo que o Cícero canta: Ninguém vai dizer/ Que foi por amor/ Todos vão chamar de derrota. Nenhum deles entende o porquê eu ainda te gostar, apesar de. Mas não preciso que entendam, o nós só interessa a mim e a você e isso basta. Você me abraça e eu sinto uma coisa bem bonita ali, me embaça tanto o óculos que eu só consigo ver você na minha frente, os outros apenas se movimentam atrás desfocados, o seu calor provoca a minha cura.


4 comentários:

Adna Martins disse...

Ah, sua linda! E se não mergulharmos, os mesmos que disseram: vá com calma, não se precipite. Dirão: acabe com esta insegurança, não tenha medo de ser feliz. Então o que devemos fazer, Darling? Quem ou o que devemos seguir?
Sabe, acho que devemos seguir a si. Abraçar o que nos causa todas aquelas coisas bonitas, e que por sinal, faz um bem danado. E ninguém precisa entender isto, se já sentimos e é tanto.

Yohana Sanfer disse...

Que lindo, Brenda!
E não há mesmo como alguém entender ou explicar. De sentimento sabe quem vive. E só.
Um beijo!

Ana Carolina disse...

Belo texto.. venho te convidar a conhecer meu blog htt://diiariodocediario.blospot.com

Leni Boenny disse...

Há de ser vivido, com os tombos também há aprendizagem, independente da idade.