O certo e o incerto, a gente vai saber?

A vida é uma caixinha de incertezas. Surpresas? Também. Boas e ruins, algumas mais frequentes que outras. Que certeza a gente pode ter na vida, me diz aí? Que Deus é amor, que tudo no mundo é passageiro e que essa vida é cheia de transbordar pela tampa de incertezas. E só.

Vou, saio andando com as pernas bambas, tropeçando nas calçadas do acaso, sujando a barra da calça no desatino do destino. A vida tem essas de dá nó de repente e pra desatar tem que ser com jeitinho, paciência e o tempo que for preciso que ele periga cegar ao menor sinal de deslize. 

É que eu meio que acabo escorrendo pelos cantos quando sinto algo forte, todo mundo já devia ter notado. Fujo, não-vou, viajo, evito, me escondo dentro de mim mesma e fecho a porta. Eu diria que é um meio de proteção, mas eu nunca escrevo me camuflando, então digo que é covardia, mesmo. Do pior tipo.

E dessa vez nem fui eu que fugi. Se eu estava com medo? Estava, demais. Sempre tenho. Mas, pela primeira vez, eu me permiti de verdade. Pena ter durado pouco, pena não ter durado. Foi brisa então, alguns podem presumir, veio e passou leve, sem ter com o que segurar depois. Engano triste. Foi furacão, veio com tudo, bagunçou a casa toda e cessou.

E é inevitável eu não ter a sensação de tudo meio inacabado. Mas é que essas coisas a gente vai processando devagarinho, meu bem, que o coração é um daqueles processadores velhos bem lentos e cheios de poeira, sabe? Se tentar fazer pegar no tranco, trava. 

Eis o motivo de tanto medo: quando os abraços se vão e as promessas esfriam, a gente fica só. A dorzinha fina vem nos dias frios, logo antes de dormir. Não tem ninguém pra enxugar a lágrima morna no desespero da madrugada. Guarda a incerteza no bolso e vive, garota. Tu há de conseguir.

4 comentários:

disse...

Sou dessas que tem o coração peludo de poeira por me camuflar tanto.Mas tomo cuidado pra que a casa não se encha de sujeira e não tenha que fechá-la eu mesma.

beijoos.

Steph disse...

lindo lindo amiga

Almeida José disse...

Olá!
Tudo bom?

Essa é a primeira vez que eu visito o teu blog e tenho que dizer que eu gostei bastante do texto.Tem mensagens bastante fortes lá mas que estão sendo passadas de uma maneira muito doce e clara, o que é muito bacana. É como uma mistura de prosa, diário e conteúdo, ficou legal.

bom trabalho e boa semana.

A.José
www.fogobrando.com

Luiz Luna disse...

Passa a ideia como se fosse uma amiga que eu não via a muito tempo.
Muito bom.