Abril fez tanto calor!

Não sei ser pela metade, muito menos sentir. Essa coisa de acho-que-gosto-de-você, ou meio-que-me-sinto-bem-ao-seu-lado.. não dá pra mim. Eu te gosto. Não pelas mão dadas, pela mesa pronta do café, pelo sofá arrastado comigo em cima; não te gosto pelo gosto musical, por você dançar comigo, por me carregar no colo por aí. De todas essas coisas eu gosto, mas eu te gosto justamente pelo além disso, vê? Te gosto porque, como você mesmo me disse, quando duas pessoas estão juntas como devem estar, o lado bom de cada uma se ilumina. Te gosto pela pessoa que eu sou do seu lado, pela pessoa que você é comigo. Porque é bonito, tudo isso, ainda que (amar)gue no final. Te gosto, gosto do nós, dos laços e dos abraços. Sabe que meus olhos de cigana não chegam nem perto de ficarem como os de Capitu - de ressaca, oblíquos e dissimulados - perto de ti? E tudo isso eu percebi nesse mês quente de abril, quando a gente de repente ficou nublado, choveu o limite esperado do ano todo e ainda trovejou.

2 comentários:

Arianne Carla disse...

Brenda! Estou aqui sem palavras e ainda extasiada após ler o seu texto. Me sinto exatamente assim, ou sentia, quando estava do lado 'dele'. Gostava do que eu era do lado dele e vice-versa. Era algo mágico e lindo, gostoso de se sentir e querer provar todos os dias. Que esse sentimento bom nunca saia de você! Muito lindo!

Beijos,
http://eppifania.blogspot.com.br/

Maay Reeis disse...

Olá Brenda!
Amei o seu cantinho,amei suas palavras,amei ler cada palavra e me sentir descrita,me sentir despida de qualquer máscara,de qualquer pudor.Não consigo ser pela metade..sou muito extremista,8 ou 80,e acho lindo o amor que você mostra no texto.
Se puder..me faça uma visita:

http://comamoremaiscaro.blogspot.com.br/

Bom domingo! beijo.