Nunca erro

Eu sei que a vida pode cair na mesmice algumas vezes – ou mais vezes do que gostaríamos. E eu não vejo, desculpem a falta de incentivo, nada que esteja ao nosso alcance que possa evitar. É natural e não adianta chorar, espernear, pensar em tirar a vida, desistir de tentar, ficar bêbado, nem muito menos reclamar. Não tem pra onde correr. Esses dias cinzas vêm sem serem convidados e se prolongam se você der espaço.

Deixe estar que as cores vão voltando aos poucos, é só não perder aquela coisa que dizem ser a última que morre – mas que pra mim deveria não morrer nunca, a verdade é essa. A esperança traz de volta uma parte do que se perdeu, ela conserva na memória o essencial. Não perca a esperança nunca, por favor. Não deixe os sonhos se esvaírem daí de dentro. Eles são tão bonitos e doces.

Eu sinto uma coisa bem forte nesse momento. Sinto que as coisas boas estão chegando por aqui – também por todos os lados – e estão lotadas de sorrisos e abraços bons. Minhas intuições e pensamentos estão sempre certos, believe me.

5 comentários:

Victor disse...

menina Brenda salva uma pessoa de cometer suicídio. Achei lindo..

Vanessa disse...

Às vezes surge em nós uma certeza que nem sabemos de onde vem, e isso é muito bom!
Muito agradável teu texto, Brenda. Ler o que escreveste desperta esperança!

Beijos

Fernand's disse...

linda declaração de esperança e crença nos sonhos, nas possibilidades.

só assim seguimos em paz e bem.


bjs meus

Tays Esquivel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tays Esquivel disse...

Você pede para que eu não perca a esperança nunca, e eu te digo: Continue a não acreditar que ela é a última que morre. Só pense que ela vive. Dentro de mim, de você, de nós. E deixe-a (re)colorir com a ajuda de tuas mãos tudo outra vez. Vais ver como é mais bonito olhar tudo azul, cor-de-rosa, amarelo, verde e lilás pela segunda vez.

Um beijo pra Brenda dos escritos lindos.