Último pedido

A sua presença é um mistério e eu não pretendo tê-la por muito tempo, para poder desvendar. É perigoso, eu já sei. Evito de todas as formas que os nossos olhares se encontrem, porque eles sabem das coisas que ninguém sabe. É um mergulho cruciante nas águas amendoadas dos teus olhos. Fundo, quase sem fim de tão profundo.

Como se não bastasse a dor penetrante que sinto, chega você e diz o que eu quero-mas-não-posso-ouvir e traz de volta a enchente devastadora que eu tanto temo. O medo penetra com força no meu interior e eu desejo desesperadamente sair dali.

Se a minha solidão te dói, chafurda bem no fundo do teu peito essa loucura sem pé nem cabeça e me deixa só.

2 comentários:

Nathi Delacroix disse...

Se não é para vir e ficar, que deixe nossas solidões terem vários capítulos, sem tentar inserir teus parágrafos.

Marie Raya disse...

E esse quero-mas-não-posso-ouvir é o mais perigoso. Porque nós dizemos e dizemos que não queremos, porém no fundo é o que realmente buscamos. Amei o texto. Seguindo e ja te linkei!
Super beijo :*