23 de setembro

O dia amanheceu todo manhoso. A claridade que conseguia passar entre as nuvens, entrava pela janela e me dizia para levantar. Era inevitável murmurar, virar para o outro lado da cama ou puxar o edredom, o despertador já se descabelava tocando. Que preguiça.

O céu ostentava um arco-íris belíssimo, no meio da imensidão azul. Cedo da manhã, que inesperado! O sol, aquele exibido, brilhou intensamente e me deixou com calor. Lindo, lindo. A primavera já estava toda-toda no seu primeiro dia.

Estação das cores, dos amores, das flores. É inexplicável a sensação que sinto de querer poetizar até um piscar de olhos, um sorriso bobo qualquer. Setembrites agudas são doenças bastante comuns, nessa época do ano. E, abrindo o meu coração, sempre achei setembro um mês cheio de mistérios primaveris.

3 comentários:

Paulinho Santana disse...

Cada palavra mais leve que a outra! Sinto que ainda vou ver seu nome brilhar!

Giovana F. disse...

Com certeza, setembro é um mês bem melhor do que agosto...
:)

Vanessa disse...

Concordo plenamente!
Adoro o que tu escreves.
Visite meu blog também: www.fragmentoseinquietacoes.blogspot.com

:)