Como se fosse novela

Era uma noite como todas as outras. Já era tarde, a cidade estava deserta e o céu azul-escuro-acinzentado ameaçava chover.
A linda jovem e sua fiel escudeira, voltariam andando sozinhas - sem nenhuma companhia ou proteção - pelas ruas perigosas e frias. Quando, de muita boa vontade, o seu amigo camarada decidiu acompanhá-las.
Em meio as conversas e risadas, elas percebem que estavam sendo seguidas por um moço misterioso e belo. Ele se junta a eles, durante o caminho. E eis que a bela jovem conhece o homem mais cavalheiro de sua vida.
Enquanto o nobre cavalheiro ia deixando pelo caminho as suas gentilezas, a bela jovem ia atrás, recolhendo todas e guardando no coração.

17 comentários:

Mariana Andrade. disse...

"Hola, que tal?" não é? aehuaehae
(;

Bê Matos disse...

Uma versão poetizada do "Hola, que tal?" :)

Erica Ferro disse...

Ih, ainda bem que ele não era um tarado, rs.

:*

Felipe Braga disse...

Senti, Brenda.
E começo a achar que o acaso é um excelente pintor.
Teu texto me mostrou isso.
Belíssimo, mulher!
Beijos.

Stella Rodrigues disse...

Belissimo (:

Lara disse...

De acordo com uma amiga minha, psicopatas sempre são pessoas legais. Se fosse comigo, o mais provável é que eu correria do moço misterioso e belo... Sou muito desconfiada.

Marcel Hartmann disse...

UIHFIUSH que coisa horrível chamar a amiga de fiel escudeira. parece que ela é servil

beijo!

Gabi disse...

olha, uma hora cansa ir atrás... procurar gentileza.

ticoético disse...

é o que se deve guardar,né?! as gentilezas,eu me admiro quando se fala de cavalheirismo e mistério,enfim,bela.
abraço !
ps:perdoe o sumiço é que a vida,o problema dela é que não tem pause,só slow-motion e stop ;)

lô colares. disse...

Mas moça, com um elogio desses até eu acredito.
Obrigada por acompanhar e dar apoio, de verdade.
E já disse que amo seu blog? Pois é.

Erica Vittorazzi disse...

Como tudo é lindo por aqui!!!

Beijo

Diana Valentina disse...

é tudo lindo aqui. tudo.
=)

Heitor Trevsan disse...

Diria que é nós acasos que encontramos belos casos.

Beeijo.

Charlie B. disse...

Depois sou eu qu vou andando todo romantiquinho, né? Lindo isso.

Beijo,

Charlie B.

Aline J. Romy disse...

Eu lembro do seu antigo blog e quando você parou de escrever, fiquei até triste, e hoje mexendo nos meus favoritos entrei no blog antigo e vim parar na sua casa nova *-* Já sigo ;)
Adorei o texto, você escreve de um jeito tão simples e bonito! Amo <3
Beijos ;*

Natália Corrêa disse...

E nobres cavalheiros são tão raros hoje em dia...

Maria disse...

Acho que vou fazer isso: tentar recolher gentilezas pelo caminho. ^^

*senti saudades*
Beijos doces