Desconfio

"Agora sei não mais reclama
Pois dores são incapazes
E pobres desses rapazes
Que tentam lhe fazer feliz (...)"
Linda Rosa - Maria Gadu

Dizem que ando meio desconfiada. Cheia de descrença e falta de fé. Falam que pareço que fui perdendo a emoção de sentir, aos poucos. Agora tudo perdeu a graça. Perdeu-se aquele brilho intenso que eu carregava no ohar. A minha suavidade ao falar do amor. Não poetizo mais, não sonho mais. Quase não acredito mais. Perguntam-me para onde foi a doçura do meu abraço. E eu digo que eles estão fazendo birra, lá no cantinho do meu quarto. Andam abatidos, sem querer sair de lá.
E toda essa desconfiança, de onde vem? É que cansei de fantasiar, sabe? Comecei a duvidar desses amores baratos que estão disponíveis por aí. Encontramos facilmente um a cada esquina. Jogados numa mesa de bar, espalhados aos montes pelo bairro. São todos baratos. Decidi que não irei perder tempo com eles. Simplesmente não mais. Juram que é verdadeiro e de qualidade, mas estraga logo no primeiro mês de uso. Ou às vezes, nem funcionam.
E desses amores, eu não quero.Eis a razão de toda a minha desconfiança. Resolvi economizar. Sabe, ir juntando toda a fé, a emoção, a graça, o brilho no olhar, a suavidade, as poesias, os sonhos, a doçura e os abraços. Pa-ci-en-te-men-te. Guardando com carinho, para deixá-los transbordar na hora certa. Aí você vai ver! Vou ter um amor dos bons. Do melhor.


______________

Inspirado em Desconfio de amores, de F. Palma.

Inevitável

"I've been watching your world from afar
I've been trying to be where you are
And I've been secretly falling apart."
Strange and Beautiful - Aqualung

Espio-te de longe. Com a timidez que me assola transbordando, não me atrevo a aproximar-me de ti. Pelos espaços entre as árvores e através das cortinas, eu discretamente te observo.
Assim faço, por já ter se tornado impulsivo em mim. Ainda parece ser tão insuspeitado para ti, não é? E eu creio que seja, de fato. Continuo me confundido, então. Sem razão.
Bonito, tu costumas ser tão amável e doce comigo. Sempre lindo. Espero ansiosa pelo nosso encontro ao acaso, para abraçar-te. Todo o meu medo se esvai quando estou contigo. Envolta dos teus braços. Transbordo-te em sorrisos. Jogo-os ao vento. Quem passa perto, pega um para si e me sorri de volta. Enxerga-te ali.
Quando te vi, foi inevitável não te querer por perto. Todos os detalhes me levam a ti. Tua direção. Meu lugar. Vês? É a sina tua. Sina minha. Que logo irei chamá-la de nossa.