Querida Mabel,

Te escrevo agora, pois cansei de te ver de longe. Há tempos venho te observando - peço que não se assuste, só gostaria de entender essa tua atitude de impedir minha aproximação.
Ouvi dizer que você anda falando muito de mim. Que pergunta por aí onde eu posso estar escondido, e como seria me encontrar, me sentir, me ter.
Devo admitir que chega a ser engraçada essa contradição: Como alguém que sutilmente me afasta, parece querer tanto a minha presença?
Confesso: Não consigo mais me manter longe de você. Mesmo com essa tua relutância, resolvi arriscar.
Talvez não seja capaz de ser tudo isso que você quer.
Talvez eu venha a frustrar as tuas expectativas.
Talvez eu não fiquei contigo para sempre.
Mas, se você se permitir, se você me permitir, não olhar para trás e sorrir, vai saber, vai entender, vai sentir.
Então, Mabel, pare de me procurar nos teus sonhos, nas tuas paixões - aliás, você tem me confundido bastante com elas. Quero que você pare de agir como se eu fosse fruto da sua imaginação. Eu não sou, eu existo.
Me deixe entrar nessa tua vida, e você verá que é mais simples do que sempre imaginou.

O Amor.

Mabel é metade Maria, e metade Brenda.
Meio a meio, certinho.

9 comentários:

Noh Gomes disse...

É sempre perto que agente que. Um perto de dentro, de inteiro e entrega.

Beijo bom

Joyce Carolini. disse...

Oh, que carta mais docinha, hein!
Amei!

Beijos pra ti, Brenda!

Felipe Braga disse...

Sim, Brenda. Bonito isso.
Arriscar-se, tornar-se vulnerável. Há sentimento nisso.

Beijos.

Larissa disse...

As coisas simples são mais fáceis de trazê-las à nossa vida. E evitar pra quê se é o que ela quer? Não tem sentido, rs.

Um beijo.

Vera Y. Silva disse...

A vida é complicada...Amor Desigual

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Que bonito...

Mesmo parecendo contraditório, é possível que aconteça! É essa vontade de conhecer-te ao máximo que o faz limitar-se no começo, para não dar bandeira. Afinal, ele pode querer não se machucar e não te* machucar!

;*

Mi, in the sky: disse...

ai,
como alguém tenta manter distância de outro alguém tão doce?

Patrícia disse...

que delícia de texto, bê. :)

mas bom, mamãe me ensinou a não falar com estranhos - e não me deixar seduzir por suas palavras doces, rs.

er, saudade. <3

Tainá Facó disse...

Mas é claro que você existe, existe e possui lindas palavras!

Lindo, lindo, lindo, lindo!