O que há de vir.

Eu quis te convencer, mas chega de insistir.
Caberá ao nosso amor o que há de vir.
Pode ser a eternidade má,
caminho em frente pra sentir saudade.
Marcelo Camelo

Sabe os dias, Bonita? Esses, que estamos acostumados a viver. Vinte e quatro horas e cada hora com sessenta minutos. Tem gente que reclama da velocidade com que eles passam, acredita? Eu não os entendo. Desde aquele dia cinza, a minha noção de tempo esvaiu-se de mim. Lembro que o sol - junto com a lua e as estrelas - se recusaram a brilhar, ali. E choveu. De lá de cima, até aqui embaixo. Choveu aqui dentro, também. Uma chuva que, quando o coração aperta, me sobe aos olhos. Me faz chorar, sabia? Desculpe, pequena. É essa saudade, tão recente, que ainda não parou de arder aqui dentro.
Os dias, certamente tentando provocar-me, insistiam em demorar. E ainda se demoram, hoje. Passam arrastados, quase não passando. Parei de me guiar pelo tempo cronológico, pois ele já não faz sentido. Agora, te digo sem exageros - nenhum dia eu passei, sem pensar em ti. Era uma busca incansável, pelas lembranças tuas. Rápido, antes que se percam.
Tenho uma coisa a confessar-te, posso? É uma coisa boba, que eu tenho dentro de mim. Quando falo sobre você, de uma maneira estranha, não consigo conjugar os verbos no tempo passado. É um orgulho besta, esse. E te sinto ao meu lado, soltando das suas gargalhadas. Sinto, e sinto falta.

15 comentários:

lô colares. disse...

Os dias, pra mim, passam como uma eternidade.
Linda música.

Noh Gomes disse...

Eu deixei de insistir, é acordei assim, querendo deixa-lo ir e escolher. Conheço bem essa falta e não consigo dizer que ja foi, com o tempo, o sol volta e tudo clareia.

Saudade daqui tb, adoro suas estrelas e volte sempre.

Beijos

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Sei bem o que é isso, já passei dias e dias pensando nela, só nela e isso me bastava, mas eu queria mais, a gente sempre quer.

Abraços!

Pâmela Marques. disse...

Sabe, Bê.
O passado sempre me assusta, mesmo sendo boa em português, nego-me sempre a conjugar verbos no pretérito. E eu estou imersa - esses dias- no meu passado não sei por quê.

Joyce Carolini. disse...

A verdade.
É que eu gosto muito da leveza de tudo aqui.
Texto doce e bom de ler.

Beijos pra ti, Bê!

Amanda • disse...

é assim msm migs. aquela gargalhada..:)

Felipe Braga disse...

Marcelo Camelo! A voz, a guitarra e o violão que falam comigo! rs

E, para, completar, estrelas, lua e palavras em tons perfeitos e em sincronia.

Muito, doce, muito lindo!

Beijos.

Erica Vittorazzi disse...

Por estes dias, as horas não têm passado, elas estão me atropelando. Falta amor, eu sei... falta amor.

Luciana disse...

Saudade é coisinha complicada de sentir, viu?
Essa música do Marcelo Camelo é linda e inspiradora.

É difícil usar os verbos no passado quando tudo que queremos é o presente conosco.

Beijo, Bê.

disse...

Essa é minha musica favorita do camelo pós-hermanos -SSS
):

e, sinto a dor contigo, amiga. :)

†† Glória †† disse...

tão lindoo *_*

Sandokan disse...

Às vezes é preciso abanar a árvore da existência para caírem as folhas velhas. Talvez seja por isso que eu não quero saber quem pintou o céu de azul, mas eu quero é o resto da tinta, porque nós podemos matar o tempo, mas é sempre ele que nos enterra.
Gostei muito de vir aqui visitar o teu belo espaço. No carácter, na conduta, no estilo, em todas as coisas, a simplicidade é a suprema virtude. O destino une e separa pessoas. Mas nenhuma força é tão grande para fazer esquecer pessoas, que por algum motivo um dia nos fizeram feliz!
Boa semana!

Pablo Cordier disse...

E o que falar sobre a saudade? Eu passei um ano de saudade. De muita saudade. Hoje já não sei mais o que dizer, exatamente.

Maria Fernanda Probst disse...

Lembrou minha saudade preta e branca, que canso de narrar lá no PS. E te entendo, Bê. A mania de falar no presente, o tempo que deixa de fazer sentido, guiando-nos apenas no sentir. No sentir falta.

Escreva mais dela, dessa saudade que te consome. Ajuda, alivia. E torna presença.

Beijo, poesia.

Seu Brother Teu ;) disse...

Beh! olha eu aque! d=D
Nossa Bela amiga > seu belo texto!
Bjão Beh! teh mais ^^