Apenas mais uma de amor

"Se amanhã não for nada disso,
Caberá só a mim esquecer (mas isso vai doer)
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber."
(Apenas mais uma de amor - Lulu Santos)

Estava tudo pré-destinado a ser apenas um amor de verão, e eles nem imaginavam. A única coisa em que conseguiam pensar, era um no outro. Todo o resto era vazio, quando não se tinham. Urgência. Crianças, se aventurando no desconhecido. Insuspeitado.
Cheios de uma falsa alto-suficiência, nem sequer se davam ao trabalho de escutar o que diziam. Os outros duvidavam. E dúvida, não era permitido entre eles. Eles se pertenciam, era a única certeza. A única, que eles preferiam ter.
Teimosos, teimosos. Possuíam os sintomas do amor, e pensavam saber o que era. Se enganavam tentando - em vão - sentí-lo. Coitados. Não poderiam imaginar, que a vida seria traiçoeira e iria tratar de separá-los. Foi-se a certeza. Ele agora, pertencia a outra, que dizia amá-lo - de uma forma errada, que nem a própria sabia. E ela, pertencia a solidão. Era só ausência. Tudo não passou de mais uma de amor.

- Postagem coletiva da semana.

13 comentários:

Maria Fernanda Probst disse...

Que triste, Bê.

Luciana disse...

Que triste, Bê. [2]
Nem sei o que dizer, deu um nó.

Maria Fernanda Probst disse...

Eu amei a fonte do teu banner :)

Pâmela Marques. disse...

Mas isso acontece sempre. E se não ficamos atentos nossa vez chega. É a vida.

Renata disse...

como a Pâmela disse, é só a vida. Ela tem dessas irônias - ou seram verdades?

Rayssa Nogueira disse...

Sabe-se lá o porquê da vida pregar tantas peças assim! Mas que ela encontre alguém que não seja mais uma história passageira. E que ele possa amar também. E que, juntos ou separados, vivam o verdadeiro amor duradouro.

carla l. disse...

bê matos de volta a blogosfera, fiquei feliz por isso.

por mais triste que pareça a história, creio que durante aquela época eles foram felizes com o que acreditavam ser amor. o momento é o que vale, penso eu.

Luana Gabriela disse...

"Não poderiam imaginar, que a vida seria traiçoeira e iria tratar de separá-los. Foi-se a certeza. Ele agora, pertencia a outra, que dizia amá-lo - de uma forma errada, que nem a própria sabia. E ela, pertencia a solidão. Era só ausência. Tudo não passou de mais uma de amor."


Como diria Caio F. o que me doi agora é um passado próximo, e esse passado está aí exposto em tuas palavras.

Bjos

Thiago Ururay disse...

É triste... mas parece tão real!
Desejo que ela encontre a pessoa certa pra ela... mas o que importa é aprender com essas situações. A vida é assim... peças, rejeições e decepções. Precisamos aprender com isso pra vivermos felizes, amados e cheios de vida.
Gostei bastante!
Beijos, Thiago

disse...

Todos os amores são de estação. É que alguns duram por várias... e se adaptam facilmente...
Eu gosto de amor de primavera. É o meu favorito... é colorido.

Amor de verão, é quente. É chama. E passa. Esse ai não passou?

Saudade de suas paalavras sobre o que escrevo, sabia? :DD beijo, miga

Michelle disse...

senti falta dos seus textos!
que bom que voltou =)

Gabriela S. * disse...

BELA POSTAGEM,SEU blog ta lindo adorei.Mas nao sei por que nao consegui seguir.
Sei que nao escrevo tão bem quanto vc mas adoraria que passase no meu.
Beijos e sucesso

Jaya disse...

Brenda,

Dói saber que é assim. Que não vai deixar de ser assim. Mas sabe do bonito? É que a gente insiste, apesar de.

Texto de verdades, esse.

Um beijo, frô.